O casalzinho do relato de hoje é de primeira viagem, mas 24 anos de relacionamento. Ele me procurou querendo somente o “bi feminino,” essa seria a fantasia deles. Quando cheguei no quarto, ela me olhou e disse que tinha uma ideia completamente diferente.

É que a maioria das pessoas possuem uma ideia meio que estereotipada sobre acompanhantes, então eu acho que não faço muito o estilo. Eu não tenho preenchimento nos lábios, me visto de forma muito discreta, meu cabelo e minhas unhas não são postiços. A maioria das pessoas criam um estigma, um pré julgamento negativo sobre o visual artificial das mulheres que trabalham com sexo.

Brindei com eles, conversamos um pouco sobre outros assuntos e não apenas sobre sexo, e foi ali que aconteceu a conexão, onde senti que ela ficou mais receptiva, embora seja um casal que já tenha uma história de muitos anos de relacionamento, existia a insegurança de uma primeira experiência liberal, inicialmente estavam bem tensos.

Entendo que é um campo delicado também de entrar, por isso fui devagarzinho e o marido ficou louco só de me ver beijando ela e já estava quase gozando só de ver eu tocando e fazendo carinho no cabelo dela e aos poucos ela foi me permitindo entrar no campo dela, na energia dela, porque eu acredito que cada ser humano é um universo e quando eu percebi que ela estava entregue, eu tirei a roupa dela e comecei a fazer um oral bem devagarzinho, um oralzinho bem caprichado, bem babado, bem lambido e essa mulher estava se derretendo e ele pedindo por favor para não deixar ela gozar ainda.

Ele pediu para ela me chupar, mas eu senti que ela não estava com muita vontade disso e eu me deitei, quando ela foi por cima de mim beijando meus seios me abraçando e falou no meu ouvido que me queria encontrar mais vezes, que queria me pegar sozinha. A partir daí a mulher pareceu ter ligado um foguete e começou a me chupar.
Não acreditei que ela nunca tinha chupado, risos, Acredito sim, nós mulheres conhecemos o órgão e sabemos como fazer. Ela fez um oral maravilhoso em mim.

Ele pediu para eu comer ela e eu botei minha cinta (cintaralho) virei ela de barriga para cima e esse marido estava com o pau tão duro que parecia que ia explodir a qualquer momento. Então eu comecei a socar na bucetinha dela e mexendo com o vibradorzinho. Essa mulher se torcia na cama até o momento em que ela não aguentou e gozou gritando de prazer e o marido não se aguentou e gozou na boca dela, enquanto ela gozava para mim. Me excito só de lembrar.

Entrega tesão e troca de boas energias. Gratidão ao universo por colocar no meu caminho pessoas tão especiais.

error: Content is protected !!