Casamento aberto é um absurdo? Absurdo é traição, mentira e omissão!

Hoje quero falar sobre um tema bastante polêmico e que muitos me perguntam: Casamento ou relacionamento aberto. Para você isso é um absurdo?

Veja bem, na minha opinião, absurdo é você “abrir a relação” e não avisar ao outro. Absurdo é traição, mentira e omissão. Absurdo é você viver uma vida de mentiras querendo suprir a expectativa do outro sem nunca ter o a liberdade de comunicar sobre seus fetiches ou fantasias. Absurdo é você se obrigar a fazer de conta durante anos, deixando de ser feliz por medo do que os outros vão pensar.

Imagino que algumas pessoas vejam meu modelo de casamento e imaginem: “Nossa coitada” ou ainda “que absurdo”, quando na realidade, eu conheço uma felicidade plena, de poder ser quem eu sou, de poder conhecer de fato ao meu companheiro, de uma forma que poucas pessoas se permitem pois preferem viver na superficialidade de um relacionamento hipócrita baseado no modelo falido de moral e bons costumes.

Não estou dizendo com isso que a monogamia seja errada, estou dizendo que se serve para você, tudo bem, mas perceba que existem outras formas de se relacionar e de fato o que eu considero um absurdo é você não dar o direito da pessoa amada ser livre para ir e vir. Absurdo é qualquer modelo imposto que não permita que as pessoas tenham o direito de escolher.

Às vezes essas pessoas acabam tendo relações extraconjugais não tendo honestidade dentro da relação. Isso sim para mim é um absurdo. Na máfia italiana se você fosse pego traindo a esposa era o fim, se você não respeita a pessoa que dorme com você, não deve respeitar mais ninguém.

Eu amo meu marido, mas sou uma mulher jovem e cheia de hormônios ainda. “Sim, eu transo com outras pessoas” e para mim e para ele isso é natural. Seria um absurdo se eu tivesse que me oprimir de trocar boas experiências por conta de um “amor” possessivo que não me permitisse experienciar outros sabores na vida, ou ainda se eu trancasse a pessoa amada dentro de uma gaiola tentando convencê-lo de que: por ele me amar, não deverá desejar mais ninguém. Ilusão!

Não estou dizendo que a minha forma de pensar é a correta, só estou te mostrando que existe outras maneiras de se relacionar e que eu particularmente classifico não como absurdo, mas como uma delicia!

error: O conteúdo está protegido